• EVITE QUE A MAQUIAGEM PREJUDIQUE A SAÚDE DOS OLHOS


    Um dos cuidados básicos deve ser o controle da validade dos produtos.
    Lápis de olhos, rímel, delineador, sombras. O arsenal de beleza feminino, em contato direto com os olhos, muitas vezes, é responsável por irritações oculares, que variam de sensação de ardor, coceira persistente a reações alérgicas aos componentes químicos dos produtos. Conjuntivite e blefarite também são queixas comuns das usuárias de maquiagem.

    Como não adianta proibir o uso da maquiagem, como forma de prevenção, alguns cuidados devem ser observados em relação aos produtos que entram em contato com os olhos. “Verificar a procedência, a qualidade da maquiagem e a data de validade ajuda a evitar aborrecimentos. Observar se o rótulo tem a indicação de que o produto é hipoalergênico e se foi testado oftalmo e dermatologicamente são maneiras de se precaver contra alguma complicação.

    O perigo de usar maquiagem velha é que ela se torna um campo fértil para o crescimento de bactérias que podem causar problemas oculares. É importante observar se a maquiagem sofre mudanças na aparência, na cor, no cheiro ou na consistência. Se ela era viscosa e ficou mais aguada, se fica grudenta, empelotando ou mudou a cor ou o cheiro é sinal de que precisa ser substituída.

    Além de não usar produtos vencidos, a médica recomenda outro cuidado: “não deixar que a maquiagem entre nos olhos, obstruindo as glândulas palpebrais. Quando isso ocorre, pode haver alguma alteração no PH da lágrima, que tem a função de defesa dos olhos. E a longo prazo, pode ocorrer uma mudança na flora da superfície ocular, o que tornará esta mulher muito mais vulnerável a infecções oculares.

    Quem já apresenta sensibilidade nos olhos pode piorar a irritação ocular com o uso contínuo de maquiagem, agravando os casos de blefarite. “Estas mulheres devem optar pelo uso de produtos anti-alérgicos.

    Não compartilhar a maquiagem

    Também não é recomendável compartilhar os produtos de beleza com outras pessoas, pois usar a maquiagem de outrem é aumentar o risco de contrair irritações e conjuntivites. Além do risco de transmissão de conjuntivite e de outros problemas oculares pelo compartilhamento de delineadores, rímeis e lápis de olhos, doenças como herpes e clamídia podem passar de uma boca para a outra quando se divide o mesmo batom.

    Outra atitude que deve ser evitada é a de maquiar-se em movimento, no ônibus, no metrô ou no carro, por exemplo. Arranhar o olho com a embalagem do rímel é um trauma comum decorrente de maquiagem e pode causar infecções oculares, até mesmo uma úlcera de córnea.

    Ao perceber alguma irritação nos olhos causada pelo uso da maquiagem, a especialista aconselha suspender o uso dos produtos imediatamente. “Mulheres que fazem uso de lentes de contato terão que retirá-las aos primeiros sinais de irritação, e, posteriormente devem procurar um oftalmologista, para que este faça uma avaliação dos olhos.

    Independente da freqüência do uso dos produtos, as mulheres devem retirar a maquiagem e limpar bem os olhos antes de dormir. Hoje, o mercado de cosméticos disponibiliza produtos especiais para a limpeza da área dos olhos.

    “Os produtos de beleza, tais como cremes hidratantes, antienvelhecimento devem ser aplicados no rosto, respeitando um limite: a órbita ocular. Aplica-se o produto da órbita para cima e da órbita para baixo. Só devem ser aplicados nas pálpebras produtos especificamente formulados para esta área dos olhos.
    Clique aqui e escolha a sua no Site TonyGifsJavas.com.br

0 comentários:

Enviar um comentário